2.1.09

O Avanço da Mídia do Futuro

Por:
José Adolfo da Silva Júnior
Estudante do 7ª período de Publicidade na Universidade de Uberaba MG .

No final do ano a internet ultrapassou a televisão em audiência na Espanha. Essa mesma mídia digital superou a imprensa escrita, jornais e revistas nos Estados Unidos. O que aconteceu neste pequeno país europeu e na maior potência econômica do planeta é a tendência que afeta diretamente a publicidade moderna e em um momento próximo, irá acontecer por todo globo.

O acesso a banda larga está cada vez mais acessível e necessário. O principal motivo é a característica de ser uma mídia convergente que possui funções de todas as outras e está migrando todas suas funcionalidades para personalização total.

O que aconteceu agora nos países desenvolvidos pode acontecer logo por aqui. A internet virou fundamental no dia-a-dia também do cidadão brasileiro. Quem ainda não navega nesta onda, já está se afogando, deixando de obter serviços e informações gratuitas e pagando por serviços tradicionais que existem sem preço e hora pela rede. Internet banking, comércio eletrônico, mensageiros e rede sociais, como exemplo o sucesso do Orkut no Brasil, imagino que já deve utilizado alguns desses serviços e sabe das vantagens tanto para relacionamento, buscas mais diversas possíveis e transações bancárias online. Caso não, está na hora de conectar-se a esse universo paralelo que tanto a TV, como as demais mídias existentes ficam há anos de evolução.

A revista Veja lançou recentemente a digitalização de todas suas edições em um site. O acervo digital desse posicionada revista de mais de 40 anos, está disponível em veja.abril.com.br/acervodigital para consulta gratuita e totalmente interativa. Essa convergência entre a versões impressa e a digital é uma forma de eternizar esse veículo de comunicação que vem perdendo espaço para portais online que dão notícias em tempo real. Há algum tempo os grandes portais armazenam os dados de todos os internautas e já permitem que parte do conteúdos sejam moldados por seus visitantes. Também por esse motivo, todos os grandes veículos de comunicação brasileiros já estão com seus conteúdos editoriais na internet, parcial ou totalmente.

A TV ainda é o maior meio de comunicação do Brasil pela ainda pequena, porém crescente, inclusão digital, seguida pelas mídias da imprensa impressa e a ameaçadora internet. Apesar de haver um competidor no caminho, o objetivo que conduz o ramo de comunicação é o avanço da rede superando seu alvo final: a TV. Em uma reação recente, a TV Brasileira está se tornando lentamente digital, afim de que seu conteúdo seja compartilhado e completado pela rede.

O mundo está cada vez mais online. A fronteira entre trabalho e diversão será nos próximos anos ainda menos nítida. As mídias tradicionais já perceberam este fenômeno que veio para virar o maior canal e mercado de comunicação e estão se preparando para convergir seu conteúdo de forma que sejam parceiras da internet. Este é o momento dos anunciantes perceberem este fenômeno e repeçarem seu planejamento afim de entenderem melhor as novas necessidades e comportamentos do cidadão, internauta e, principalmente, consumidor brasileiro.

2 comentários:

  1. O novo paradigma assenta na Internet e em todas as suas poderosas potencialidades. Cabe aos meios de comunicação denominados tradicionais de compreenderem as mudanças nadas do advento desta nova realidade. Isso as tornará, seguramente, mais fortes.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo comentário Helder. Concordo com você. Os meios que estudarem todas as mudanças que a internet vem trazendo serão mais sólidos. Fique a vontade no PP Uniube.

    ResponderExcluir

DICA: Para assinar o comentário sem uma conta no Blogger ou GOOGLE, é só selecionar a opção "Outro" e preencher o campo "Nome".